sexta-feira, 25 de maio de 2007

CARPINEJAR: A POESIA QUE VEM DO RIO GRANDE



Fabrício Carpinejar
Caxias do Sul 1972
Poeta gaúcho


Primeira colina - poema 8


Reconheci a antigüidade do rosto
pela fumaça apressada do prado
- ela encorpava,
ardilosa,
uma cobra que endurece
o couro
na estocada da faca.

Nenhum comentário: