terça-feira, 22 de maio de 2007

LEDO IVO E A POESIA DAS ALAGOAS


Ledo Ivo
Maceió 1924
poeta, contista e romancista alagoano


OS UTENSÍLIOS

No galpão guardamos as enxadas enferrujadas.
E lá elas esperam a morte, como os velhos nos asilos.

Esta foice não está mais afiada. Este ancinho
já não sabe limpar o cisco do pomar.

Mas não nos desfazemos de nada — é a nossa lei.
No depósito escuro onde repousam escorpiões
está até a chave que não abre nenhuma porta.

Nenhum comentário: