terça-feira, 12 de junho de 2007

A POESIA TAPAJÔNICA DE ZEMARIA PINTO


Zemaria Pinto
Santarém 1957
Poeta, dramaturgo e ensaísta paraense

Noturno, Opus 1

tua sombra salta do chão
e vai além da minha cabeça

teu olho majestoso e nu
clareia o espaço em minha volta

estás nua e todo teu corpo brilha
indiferente à incandescência dos faróis
e ao gemer dos edifícios em chamas

Nenhum comentário: