quarta-feira, 25 de julho de 2007

UM PÁSSARO E UMA MANHÃ

Enzo Carlo Barrocco





















Há em mim um pássaro e uma manhã,
ambos luzentes,
pousados nas linhas poliacantas do meu verso.


Observam o dia posto sobre as casas,
riso e punhal,
passos desesperados sob nós.


Correm o tempo, as sombras e tudo o mais;
flores e ruas
esparzidas sobre foices e papéis.


Pousados nas linhas poliacantas do meu verso,
ambos luzentes,
há em mim um pássaro e uma manhã.

Nenhum comentário: