terça-feira, 28 de agosto de 2007

A DIVERSIDADE POÉTICA DE JOAQUIM MONCKS


Joaquim Moncks
Pelotas 1946
Poeta, ensaísta, ativista cultural e político gaúcho


MATÉRIA ARDENTE

(a Miguel Torga, poeta português)

Ainda em elaboração,
matéria ardente, o poema
vai tomando forma e corpo.

A seu destino segue a pedra
cinzelada com o buril
da técnica,
alguma experimentação,
e olho vivo
no inconsciente coletivo.

O suspiro e a rebeldia,
por ora, têm esta cara deslavada...


Nenhum comentário: