segunda-feira, 17 de setembro de 2007

O DIÁRIO DOS PENSADORES - PÁGINA 10

Tens nos lábios o olvido mais perfeito
E o letes vai fluindo nos teus beijos.
- Charles Baudelaire (Paris 1821 – Idem 1867) poeta francês

A arte é a tocha sagrada que ilumina compassivamente as mais terríveis profundezas, os abismos vergonhosos e torturados do ser.
- Thomas Mann (Lübeck 1875 – Zurique, Suíça 1955) romancista alemão

Não faças nada que teu inimigo possa saber.
- Sêneca (Córdoba, na atual Espanha 04 a.C. – Roma 65 d. C.) dramaturgo, filósofo e político romano

Eu agora – que desfecho!
Já nem penso mais em ti.
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?
- Mário Quintana (Alegrete 1906 – Porto Alegre 1994) poeta, contista e jornalista gaúcho

A religião entre os homens é um campo cultivado por medo ou por interesse.
- Kahlil Gibran (Bsharri 1883 – Nova York 1931) poeta libanês

É que fui condenado a viver do que cantar.
- Djavan (Maceió 1949) cantor e compositor alagoano

O entusiasmo é o sal da alma.
- Santo Agostinho (Tagasta, atual Souq-Ahras, Argélia 354 – Hipona, Numídia 430) religioso, católico e teólogo romano, santo da igreja católica

O amor jamais consulta os registros do estado civil.
- Honoré de Balzac (Tours 1799 – Paris 1850) romancista francês

Sou um cavalo de um arreio só que não foi destinado à atrelagem ou ao trabalho em equipe.
- Albert Einstein (Ulm 1879 – Princenton 1935) físico americano nascido na Alemanha

Aquele que Deus quer salvar pode fazer o que quiser e será preservado.
- Mahatma Gandhi (Porbandar 1869 – Nova Delhi 1948) líder pacifista e político indiano.

Quem se mostra facilmente seduzido, facilmente se torna sedutor.
- Eça de Queiroz (Povoa do Varzim 1845 – Paris 1900) contista e romancista português

Nenhum comentário: