terça-feira, 18 de dezembro de 2007

LÂMINA E SENTENÇA

Enzo Carlo Barrocco






















Para que tudo se transforme e se renove,
a luz do dia, a chuva, teu sorriso,
da lâmina e do golpe não preciso,
que o verso por si só prove e reprove.

Para que tudo se esclareça e se explane,
a dúvida, a verdade, meu sorriso,
da toga e da sentença não preciso
que a mão de quem condene não se engane.

E para que eu mereça teu sorriso
sobre a superfície destes tempos,
seja num presságio, num aviso, 

que eu tenha a liberdade suprimida;
e seja tão soturna a tua vida
para que tu mereças meu sorriso.

Nenhum comentário: