segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

OS ANUNS

Enzo Carlo Barrocco



Ontem uns pássaros negros
na manhã que se abriu
pousavam álacres;
anuns e arbustos.
A liberdade em tudo que possa existir.

Em tudo tem de haver liberdade:
Vento, sol, pássaros, pessoas.
Liberdade, liberdade,
A liberdade imensurável dos anuns.

Nenhum comentário: