terça-feira, 20 de maio de 2008

AS EMBARCAÇÕES

Enzo Carlo Barrocco




















São luas carnais teus olhos,
luas que se escondem,
luas que se vão.

Não se demore nessa viagem súbita,
aponta a tua escuna para a terra,
estou neste porto
à espera dessas luas.

Os meus olhos, planetas extintos
esquadrinham a baía;
ando a perscrutar as embarcações.

Nenhum comentário: