quinta-feira, 25 de setembro de 2008

SILVESTRIN E O POEMA ESTRATÉGICO


Ricardo Silvestrin
(Porto Alegre 1963)
Poeta e ensaísta gaúcho



algo que mora
entre o aqui
e o agora


coisa ciosa
de suas coisas
silenciosa


alguma alma
um quase eu
que não demora


Um comentário:

Gilbamar disse...

Poema instigante, meio que transcendental na sua sutileza, que diz muito de maneira minimalista. Ótimo Ricardo.

Abraços fraternos

Gilbamar de Oliveira