quarta-feira, 5 de novembro de 2008

PÁSSAROS DO ANOURÁ - Poetrix - 14ª Tríade

Enzo Carlo Barrocco



CANTEIROS


Flores nos canteiros,

teus olhos surgem na tarde

calmos e trigueiros.



POETA


Mil e poucos pássaros

pousam nos meus dedos sujos

de limos a tártaros.



ARIRAMBA


O sol descamba

por trás do dorso salobro

flavo do Ariramba.



Nenhum comentário: