quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

A TENDA DOS BLOGUEIROS - CONTOSEMPRE



CANTOS ASSASSINOS

Mesmo que a sutileza de tudo isso seja impenetrável para a maioria das pessoas, foi com sentimentos nobres que construí meu vil objetivo. O amor constrói inúmeras estruturas, assim como a pedra. Com elas pode se erguer uma torre que possibilita divisar o mar, como também um prisão ou uma masmorra. Com o amor pode se construir todas as infinitas histórias bonitas que nos contam quando somos crianças, e também pode se edificar o destino das criaturas que então pertenciam a mim.

Quisera eu poder ter somente uma leitura para cada palavra em minha vida. Mas nasci com o dom da dúvida e com a escuridão na mente. Toda minha vida foi uma bacia de risos cercando as lágrimas que eram minha essência. Toda minha existência, antes de Joana e Joaquina, uma mentira.

Trecho do conto "Glossário dos Fluidos Humanos" do surpreendente livro "Cantos Assassinos", de Daniel Detânico (ou Detanico), escritor gaúcho (ou sul-riograndense), editado em 2.000 pela Maneco Livraria e Editora, da cidade Caxias do Sul/RS. São três contos sobre assassinatos, sobre isso não há surpresa. A forma como são narrados é que surpreende - boa dose de originalidade, escrita segura e não-linear, que indicam maturidade do escritor. Nunca ouvi falar antes de Daniel Detânico (não parece a vocês um pseudônimo?). Nem há no livrinho (pelo número de páginas) nenhuma indicação de quem seja, nada, só a indicação de sua naturalidade pela ficha catalográfica e pela editora. Comprei o exemplar por uma ninharia na LDM, entre os promocionais do andar superior.


DO BLOGUE DO CARLOS BARBOSA

http://contosempre.zip.net/

Nenhum comentário: