sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

LIBÉLULAS RUBRAS - 12ª TRÍADE

Enzo Carlo Barrocco


OS CADÁVERES

O teu itinerário é aleatório;
buscas
no horizonte algum vestígio
de divindade.
Ai, Senhor! Quantos cadáveres
passeiam nas ruas obscuras da cidade.


DUAS MÃOS

Dá-me tua mão!

atravessemos juntos
este precipício;
a carcoma avassala nossos dias.
Tenho Medo! E tu?
É menor a dor, a sede e o sacrifício.


PAIXÃO

À página branca pousa

um passarinho,
meus olhos negros refletem
sua inquietude.
Súbito, teus lábios na paisagem.
Acredite! Resisti o quanto pude!

Nenhum comentário: