sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A PRIMAVERA QUE AQUI ESTEVE


Enzo Carlo Barrocco




O vento inconscientemente carregou
a primavera que aqui esteve,
agora temos que suportar
a cara feia do tempo.

Não digo que tenha sido
uma primavera clássica,
mas as flores que trazias sempre
denotava essa belíssima estação.

A floricultura não existe mais;
portanto, voltemos ao verão causticante
e ao inverno interminável
que temos por aqui.


Um comentário:

Analuka disse...

Entre ventos de inverno e verão, revela-se a primavera, festejada estação: no mundo, nas mentes, nas almas!... A despeito de lágrimas ou chuvas, as cores se reinventam, as seivas se movimentam!... Abraços alados, poeta!