sexta-feira, 6 de novembro de 2009

A POESIA PORTUGUESA DE ADOLFO CASAIS MONTEIRO


O POEMA

AURORA
poesia não é voz - é uma inflexão.

Dizer, diz tudo a prosa. No verso
nada se acrescenta a nada, somente
um jeito impalpável dá figura
ao sonho de cada um, expectativa
das formas por achar. No verso nasce
à palavra uma verdade que não acha
entre os escombros da prosa o seu caminho.
E aos hom
ens um sentido que não há nos gestos nem nas coisas:
vôo sem pássaro dentro.

O POETA


Adolfo Casais Monteiro (Porto 1908 – São Paulo 1972) poeta, romancista, ensaísta e crítico literário português, notabilizou-se pelo engajamento político que custou a ele a proibição à docência nas universidades lusitanas. Adolfo, por conseguinte, acabou por se instalar no Brasil tendo lecionado em universidades do Rio de Janeiro e São Paulo.Certa época, Adolfo teceu duras críticas ao Concretismo, tendência poética surgida em meados do século passado no Brasil.





Nenhum comentário: