terça-feira, 1 de dezembro de 2009

LASCÍVIA


Enzo Carlo Barrocco


Não sou bonito, nem feio,
um par de olhos azuis;
estrelas no céu da boca, pus.

Não sou negro, nem sou branco,
no rosto um astro grená;
um universo nos meus lábios, há.

Não sou bonito, nem sou negro,
não sou branco, nem sou feio;
fogo no meu falo histérico ateio.

Nenhum comentário: