quinta-feira, 25 de março de 2010

A POESIA NEOZELANDESA DE RON RIDDEL


O POETA




Ron Riddel, neozelandês de Auckland, poeta, educador e ativista político, no convés da fragata desde 1949, é um dos escritores mais publicados da Nova Zelândia. Riddel participou de vários festivais e encontros culturais em diversos países do mundo. Riddel também enveredou pelos caminhos da pintura e da música. Vivendo atualmente em Wellington, a capital do país, é o diretor do festival internacional de poesia daquela cidade.


A POESIA


A VOZ DE DOSTOYEVSKY


Dostoyevski me devolve a vida,

aparece-me por todas as partes

acenando a bandeira, incitando-me.


De que maneira? Eu não sei!

Algumas vezes escuto sua voz

mas quando o procuro, ele se afasta.


Quer alcançar com sua pluma

as estepes congeladas

seu inverno cobre as ruas ladeadas

de árvores de San Petersburgo.

Depois fica em silêncio, absorto

atento a tudo

como se de suas profundidades invernais

escutasse, também, incitando-me.


De vez em quando, olho pela minha janela

mas só vejo ondas, árvores,

uma torre de relógio e alguns navios.

Não vejo nenhum dele, mas encontro sua voz

nos sons das ruas,

na voz dos trabalhadores, nas sirenes das fábricas

e nos apitos dos navios crescendo das profundezas.


Tradução: Guilhermo Favaro Pez



Nenhum comentário: