terça-feira, 25 de maio de 2010

A TOADA DAS ÁGUAS


Enzo Carlo Barrocco





A chuva veio
antes da claridade,
muito antes,
pesada, consistente, inesperada;
pegou, inadvertidamente,
os habitantes das florestas.

As águas se acomodam
pelos caminhos, furos, ribanceiras.

Amanhece,
o ribeirinho sob a chuva
intermitente,
na escada do trapiche,
desamarra a montaria.


Nenhum comentário: