quinta-feira, 5 de agosto de 2010

AZUL Nº 2


Enzo Carlo Barrocco




O céu é de um azul profundo,
um vento brando
e a tarde caminha devagar.

O sol se mostra firme,
a luz se estende de uma ponta
a outra do horizonte.
Há um poema ocupando a paisagem.

Nenhum comentário: