terça-feira, 4 de janeiro de 2011

AINDA CABE UM ÚLTIMO AVISO

Enzo Carlo Barrocco



As flores, soubessem todos,
a alegria que dá sentir
o aroma.

Diriam de jardins suaves,
roseirais iluminados,
belezas que não se veem mais.

Seríamos imprudentes
levantarmos prédios
sobre cadáveres belíssimos.

Fiquemos sem flores e plantas
e insetos e pássaros;
nossas almas desmanteladas.

Nenhum comentário: