quinta-feira, 7 de julho de 2011

PÉROLAS DE CARANANDUBA - CANTO Nº 10

 

Enzo Carlo Barrocco


AURORA
Surge a aurora, terna imagem,
vem nascendo um lindo dia,
um sol indolente espia,
a luz decora a paisagem.

SALÁRIO MÍNIMO
A grana não deixa rastro,
não chega no fim do mês.
Como dá pra ser cortês
com um problema desse lastro?

SÚBITO, A VELHICE.

“O tempo tem seus poderes”
- um sábio vetusto disse -
num átimo chega a velhice
sem, ao menos, perceberes.

AVAREZA
Não há nada que nos valha
sermos mesquinhos. A faceta:
caixão não possui gaveta,
tampouco bolso, a mortalha.

SERTÃO DE DORES
O povo franco e honrado
tão facilmente se ilude;
o governo escava açude.
com o suor do flagelado.

Nenhum comentário: