terça-feira, 6 de setembro de 2011

LIBÉLULAS RUBRAS - 17ª TRÍADE





Enzo Carlo Barrocco


ALMAS PROTEGIDAS DA NOITE

Eram onze horas e ainda
chovia.
A ruazinha do arrabalde,
o silêncio dos bairros distantes.
Portas trancadas;
almas protegidas da noite.


A INESGOTÁVEL LUZ DO UNIVERSO DA MENTE

Perguntou-me a amiga Dária:
De onde
vem o poema, amigo poeta?
Da imaginação, minha cara, da imaginação!
A inesgotável
luz do universo da mente!


PARTIDAS E REENCONTROS

Agora penso nos que foram embora;
um sol que dobrou a esquina,
uma lua que caiu no mar,
Por outro lado, algumas poucas estrelas
Reencontram o velho poeta. 


Nenhum comentário: