quinta-feira, 3 de novembro de 2011

LIBÉLULAS RUBRAS - 2ª TRÍADE



Enzo Carlo Barrocco



VITRAIS
Nos vitrais
noturnos do poema
saltam as palavras
na lauda
ocre da
solidão azul do poeta.

ILHAS
Nossa amizade
é um mar, um grande
mar duradouro,
e nós somos
duas ilhas que ficaram retidas
nas brumas do tempo.

PEDRA-PÁSSARO
Cantam as pedras
seus silêncios milenares;
sal, pedra, pássaro,
e passam os homens,
palavras-túmulos.

Nenhum comentário: