segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O DIA PARTIDO AO MEIO


Enzo Carlo Barrocco




















Serena rua assentada
nos confins do arrabalde,
muitos poços enfileirados
cada qual seu próprio balde.

Os quintais sem ser murados
à lua do sol se bronzeiam,
são áreas iluminadas;
alguns insetos volteiam.

Serena rua distante
toda provida de enleio,
vem batendo 12 horas,

crianças no entremeio.
Um poema ensolarado
o dia partido ao meio.


Nenhum comentário: