segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

PÉROLAS DE CARANANDUBA - CANTO Nº 2

 Enzo Carlo Barrocco


FUTURO
Nasce daqui a esperança
que no futuro verás,
muita luz e muita paz
no choro de uma criança.

INÓPIA
Segue o dia, muito embora,
eu saiba, a fome me espia,
no mais, a melancolia
no adiantado da hora.

TEMPO E SOBRADO
Ergue-se o tempo nublado
sobre o lombo azul do dia,
outra vez melancolia
pelos desvãos dos sobrados.

LUZ-FERIDA
O teu sexo, flor que ouso,
é uma lua bipartida,
rosa estranha, luz-ferida
onde desfruto e repouso.

NAVEGADOR
Procuro (dor de verdade)
no meu lindo barco à vela
os lábios perdidos dela.
num mar de plena saudade.



Nenhum comentário: