quarta-feira, 3 de abril de 2013

DOS EFÊMEROS MOMENTOS DA VIDA



Enzo  Carlo Barrocco


















Não quero saber de nada,
a vida já não me importa,
logo mais tudo se acaba
as certezas estarão mortas.

Os sonhos que me tomaram,
das canções que não compus
nem me apresso, brevemente,
tudo será lama e pus.

Portanto, o que me pedires,
meu caro, pode levar.
A noite, a lua, as estrelas

porém não posso doar,
o seu dono, certamente,
depois virá reclamar.


Nenhum comentário: