sexta-feira, 17 de maio de 2013

FLORES DE TRACUATEUA – Canto nº 14


Enzo Carlo Barrocco


CIÊNCIA E RELIGIÃO
Não quero a intransigência
Dos fanáticos e/ou ateus,
A religião é uma ciência
Da mente sóbria de Deus.


A CHUVA FECHOU A TARDE
A chuva fechou a tarde
Como igual jamais se viu,
Trovões e raios - um alarde,
É dia vinte de abril.


OS TRABALHADORES DOS CAFEZAIS
Um forte sol que abafa
O tempo é uma covardia,
Teremos ótima safra,
Vem batendo meio-dia.


O ARTESÃO
Nunca, nunca me dei conta
Do que eu poderia fazer;
Hoje a arte me aponta,
Hoje a arte me vê.


HOLOCAUSTO AMAZÔNICO
Árvores mortas, a verdade,
O fogo leva de arrasto 
Toda a biodiversidade
Dando vez a um novo pasto. 

Nenhum comentário: