sexta-feira, 4 de abril de 2014

CONVITE EM QUATORZE VERSOS

Enzo Carlo Barrocco

















O sol morrendo, morrendo
por trás das ilhas distantes,
a paisagem um pouco antes
era de um quadro estupendo.

Encostado, contemplando
no muro de contenção,
um velho estende a mão
como se a tarde saudando.

A luz é um ponto branco,
no tempo que se  contrai,
depressa o dia se esvai

sem alarde ou solavanco;
a lua é um convite franco
aos entes que a noite atrai.


Nenhum comentário: