segunda-feira, 4 de agosto de 2014

A POESIA IRANIANA DE SIMIN BEHBAHANI




O POEMA...



Graciosa aproximou-se

em um vestido de seda azul brilhante;

com um ramo de oliveira em sua mão

e muitos sinais de amarguras em seus olhos.

Chegando a ela, eu a cumprimentei,

E tomou suas mãos na minha: os pulsos podem

ainda ser sentidos em suas veias;

com vida seu oro ainda estava morno.

‘Mas você está sem vida, mãe!’

Eu disse: ‘Oh, há muitos anos você morreu!’

Ninguém cheirou os seus bálsamos,

em nenhuma vestimenta foi envolvida.

De relance tomei em minhas mãos

o ramo de oliveira.



(...)














...E A POETA



Simin Behbahani, iraniana de Teerã, poeta, no convés da fragata desde 1927, começou na poesia  com a idade de 14 anos, à mesma época em que publicou seu primeiro livro. O pai de Behbahani trabalhou como editor e jornalista e sua mãe foi uma notável feminista, bem como professora e poeta. A poesia acima diz bem de uma excelente poeta que derrama lirismo em seus escritos, sendo  indicada duas vezes ao Prêmio Nobel de Literatura. Festejemos Simin Behbahani que milita literariamente com um fechadíssimo país muçulmano.


Nenhum comentário: