sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

AS DORES DA NATUREZA

Enzo Carlo Barrocco





















Eu via a chuva se armando
a  leste da grande ilha,
as nuvens se agrupando,
vento, marulho, quilha.

Todo o céu se contorcia,
não existia estranheza,
a noite já se entrevia:
as dores da natureza.

Num momento se sentia
a sua real beleza.
Vento, marulho, quilha,

as nuvens se agrupando,
a leste da grande ilha
eu via a chuva se armando.






Nenhum comentário: