quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

ETERNOS VAGÕES



Enzo Carlo Barrocco


 



















Nenhuma linha atrasada
e os  trens de eternos vagões,
saem e chegam às estações
na hora deliberada.

E nessas longas viagens
os bilhetes condizentes,
passageiros indolentes
vão desfrutando as paisagens.

Logo mais desponta à frente
outra pequena estação;
descerão alguns viajantes

outros tantos subirão,
assim prossegue a viagem
constante desilusão.

Nenhum comentário: