quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

CONJECTURAS


Enzo Carlo Barrocco 

          



















Se eu morrer minhas contas estarão libertas;
se eu morrer, um ou dois dias para chorar...
Flores e algum murmúrio de oração
se eu morrer.

Sim... uns olhares comovidos
e meu rosto morto de saudade e dança;
eu poderia pedir uma cerveja,
acender um cigarro, cuspir no chão.

Meus poemas
taciturnos pelas gavetas.
Já não serei tão insensato se eu morrer.




Nenhum comentário: