terça-feira, 14 de junho de 2016

A POESIA ARMÊNIA DE MARINNE PETROSSIAN



















O POEMA...


GRITAM COM UMA VOZ COMO SE FOSSE TUA

Homens são diferentes
todos muitos tolos,
agradáveis muitos agradáveis,
incompreensíveis muito incompreensíveis,
mas todos são seres humanos
como você.
E quando você colocar o pé em suas feridas abertas
eles gritam com uma voz como se fosse a sua,
em seguida, eles olham para você com os olhos espantados
como se alguém lhes havia prometido
que não haverá nenhuma dor,
que não haverá nenhuma dor.

Tradução para o espanhol: Alice Ter-Ghevondian

Tradução para o português: Guilhermo Favaro Pez

... E A POETA

Marinne Petrossian, armênia de Yerevan, poeta, ensaísta e colunista, no convés da fragata desde 1960, iniciou sua carreira literária quando a União Soviética se desmantelou. Seu livro de estréia foi publicado em 1993, dois anos após a Armênia ter se tornado independente. O jornal francês Le Monde publicou uma crítica favorável a esse primeiro livro encorajando a autora a publicar um segundo livro. Desde então, Petrossian publicou outros quatro volumes de poesia na Armênia. A poesia de Petrossian é traduzida para o inglês pela própria autora o que, desse modo, angaria um número maior de leitores. Amplamente conhecida na Armênia a escritora também é colunista, já tendo sido convidada inúmeras vezes para debater questões públicas em programas de televisão em seu país.

Nenhum comentário: