terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

A POESIA BAIANA DE KÁTIA BORGES



O POEMA...

Efígie

Costura o sol no peito
pela parte de dentro
da blusa, como se efígie
reversa, o ano inteiro,
e no lado inverso escreve chuva.

Subverte as estações
por dentro e, no inverno,
orquestra flores,
enquanto o outono ainda
desfolha-se,
costura o sol no peito.














...E A POETA

Kátia Borges, baiana da Salvador, poeta, contista, cronista, romancista e jornalista, no convés da fragata desde 1968,  publicou seu primeiro livro, De Volta à Caixa de Abelhas, em 2002. Daí em diante lançou mais dois livros. Com as suas observações da vida em Salvador, Kátia conecta seus poemas as realidades locais e universais.  Kátia se mostra uma excelente poeta e seus escritos nos dão a medida exata de toda a sua sensibilidade. É um momento único cruzar com a poesia por esses caminhos, muitas vezes, nebulosos da literatura. Se dê ao deleite de conhecer  Kátia Borges.



Nenhum comentário: