quarta-feira, 18 de junho de 2008

O DIÁRIO DOS PENSADORES - PÁGINA 28

-Nada causa tão seguramente a perdição de um povo como o deixar-se enganar por palavras e aparências.
- François Guizot (Nîmes 1787 – Val Richer 1874) político e historiador francês

Só admito que uma coisa não seja natural: a arte.
- André Gide (Paris 1869 – Idem 1951) romancista e ensaísta francês

Aparentar-se pelo coração é ser amigo.
- Pedro Nava (Juiz de Fora 1903 – Rio de Janeiro 1984) memorialista mineiro

A única maneira de se definir os limites do possível é ir além dele, para o impossível.
- Arthur Clarke (Minehead 1917) contista e novelista inglês

A imaginação veste o nu e despe o vestido.
- Mariano José Pereira da Fonseca, o Marquês de Maricá (Rio de Janeiro 1773 – Idem 1848) filósofo e matemático fluminense

Acreditar em rosas é o que as faz desabrocharem.
- Anatole France (Paris 1844 - Saint-Cyr-sur-Loire 1924) romancista francês

Privado do direito de dizer não, o homem torna-se escravo.
- Albert Camus (Mondovi 1913 – Villeblevin, França 1960) romancista, dramaturgo, ensaísta e jornalista francês, nascido na Argélia

O silêncio é o elemento no qual as grandes coisas se completam.
- Thomas Carlyle (Ecclefechan 1795 – Londres 1881) historiador, jornalista e filósofo escocês

A miséria oferece e a sociedade compra.
- Victor Hugo (Besançon 1802 – Paris 1885) ensaísta, poeta, dramaturgo e romancista francês

E o Cristo? É um anarquista que teve êxito.
- André Marlraux (Paris 1901 - Verrières-le-Buisson 1976) romancista e ensaísta francês

Precisamos de homens que possam sonhar com coisas que nunca foram feitas.
- John Kennedy (Brookline 1917 – Dallas 1963) político e ex-presidente americano

Tudo que vês é miragem. Procura a essência que não se vê.
- Kahlil Gibran (Bsharri 1883 – Nova York 1931) poeta libanês


Nenhum comentário: