terça-feira, 3 de junho de 2008

UMA FLOR DO CANTEIRO DO LAU


Lau Siqueira
(Jaguarão 1957)
Poeta gaúcho

o galo

o silêncio
com suas equações
de estrelas
abre os portais
da madrugada

sob os olhos atentos
do infinito
um quarto de lua
empresta a partitura
ao galo

Nenhum comentário: