sexta-feira, 14 de maio de 2010

DA BOA-FÉ


Enzo Carlo Barrocco





Quando se acredita em um
Argumento
A esperança se acende
Como uma brasa
Quase apagada que,
Ante um sopro, se aviva.

A boa-fé
É a porção inocente da alma.
Lográ-la, portanto,
É como jogar um inocente
Na cadeia.

As mãos de quem
Ludibria
Estão, invisivelmente,
Acorrentadas às portas do inferno.


Nenhum comentário: