quarta-feira, 13 de outubro de 2010

AFRÂNIO PEIXOTO NO DIÁRIO DOS PENSADORES



"Os elogios são como a moeda falsa, que não empobrece a quem despende, mas ilude sempre a quem recebe".


* Afrânio Peixoto (Lençóis 1876 – Rio de Janeiro 1947) romancista, ensaísta, crítico, político e historiador literário baiano





Nenhum comentário: