segunda-feira, 18 de outubro de 2010

PÉROLAS DE CARANANDUBA - Canto nº 8

Enzo Carlo Barrocco


ESMERALDA
Esmeralda toda nua
no lusco-fusco do quarto
seu lindo corpo reparto;
ai, dois pedaços de lua!

A ROSA COMPACTADA
A vida, que prazerosa,
o sol num pomar disperso,
toda a força do universo
comprimido numa rosa.

LIRISMO
Uma estradinha de terra
beirando o canavial,
todo um lirismo rural
em sua paisagem encerra.

OS NOSSOS PRÓPRIOS ABISMOS
Estamos sempre cavando
os nossos próprios abismos,
a cada dia mais sismos,
o fardo  se avolumando.

VELHICE
Eu era um homem forte
agora decrepitude
a vida pra mim foi rude
espero sereno a morte.

Nenhum comentário: