sexta-feira, 7 de outubro de 2011

FLORES DE TRACUATEUA - CANTO Nº 2


Enzo Carlo Barrocco


LAVOURA DE ESTRELAS
A noite se escoa e bela
pelos telhados das casas,
do vão da minha janela
colho estrelas, vivas brasas.



O CONSELHO DO POETA
Ao me ler, caro leitor,
peço contrito num rogo:
lido o verso podes pôr
o livro todo no fogo.


MALÍCIA
A mulher sempre nos ganha,
nos atiça, nos atiça,
depois um processo e a manha
no Tribunal de Justiça.



RETRIBUIÇÃO
Dá o que podes, a vida,
a quem te peça ou não peça,
e ser-te-á retribuída
a bondade e vice-versa.


 

O PESCADOR DE INFINITO
No mar terno de um sonho
pescando a idéia do verso
a bailar meu barco ponho
na imensidão do universo.

Nenhum comentário: