segunda-feira, 4 de agosto de 2008

JACKSON DO PANDEIRO E A MÚSICA NO JIRAU

Resenha

por Enzo Carlo Barrocco






Título: Jackson do Pandeiro – Sua Majestade O Rei do Ritmo
Intérprete: Jackson do Pandeiro
Gravadora: Bervely - 1954

Quando chegou ao Rio de janeiro em 1954, juntamente com a sua parceira e esposa Almira Castilho, Jackson do Pandeiro (Alagoa Grande 1919 – Brasília 1962) já era famoso na região Nordeste, principalmente nos estados da Paraíba (sua terra natal) e Pernambuco, onde se apresentava na Rádio Jornal do Comércio de Recife. Essa viagem aconteceu devido ao dinheiro arrecadado com um compacto gravado anteriormente. E foi nesse ano que Jackson, na então Capital Federal, gravou seu primeiro grande trabalho. “Jackson do Pandeiro – Sua Majestade o Rei do Ritmo” traz sucessos antológicos como “Sebastiana”, estrondoso sucesso no Norte e Nordeste do país. Jackson, dono do um recurso vocal único, levou toda a riqueza dos cantadores das feiras livres das cidades nordestinas para a indústria musical do Brasil. Cultuado por grandes nomes da MPB hoje, como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa, Alceu Valença, Elba Ramalho, entre outros, aqui e acolá alguns dos grandes sucessos de Jackson vem à tona revisitados por esses grandes cantores. “Jackson do Pandeiro – Sua Majestade O Rei do Ritmo” traz clássicos como: Forró em Caruaru (Zé Dantas), Cabo Tenório (Rosil Cavalcante), O Canto da Ema (Alvertino Cavalcante – Aires Viana e João do Vale), Sebastiana (Rosil Cavalcante), Cremilda (Edgar Ferreira), Xote de Capacabana (Jackson do Pandeiro), A Mulher do Aníbal (Genival Macedo – N. de Paula), 1 X 1 (Edgar Ferreira), Coco Social (Rosil Cavalcante), Falsa Patroa (Geraldo Jacques – Isaías de Freitas), O Crime Não Compensa (Genival Macedo – Eleno Clemente). Que prazer ouvir Jackson do Pandeiro, a mais pura e cristalina música brasileira!

Nenhum comentário: