quinta-feira, 1 de outubro de 2009

LUAS DE AJURUTEUA - CANTO N° 7

Enzo Carlo Barrocco


A POESIA É PARCEIRA DO SIMPLES

Longe de tudo que há

em uma noite poética,
lamparinas no casebre
sem energia elétrica.


UM ADEUS PARA CAYMMI

Dorival já se despede,

a música se redime,
vá em paz velho poeta,
queridíssimo Caymmi.


PÁGINAS POLICIAIS


Crime na periferia:

um homicídio no mangue.
O caderno de polícia
do jornal poreja sangue.


SANTA IZABEL

Manter a paz na cidade

sabemos que não é fácil,
podemos senti-la apenas
Lá na José Bonifácio.


UM FATO

A vida é como se mostra,
um morre e três vêm nascendo,
desperdiçá-la é um fato
que realmente não entendo.


Nenhum comentário: