terça-feira, 30 de março de 2010

MARGUERITA


Enzo Carlo Barrocco



Marguerita se aproxima
planando sobre o mar
silenciosamente
pelas águas revoltas
sob a tempestade que nasceu.

Queria o tempo nervoso
mas uma aragem
que se forma para os lados
da restinga
contraria-me e me afasto
do porto.

Marguerita mesmo assim
afundou nas águas do Faneirie.


Nenhum comentário: