segunda-feira, 8 de julho de 2013

CENÁRIO NOTURNO


Enzo Carlo Barrocco

















Às sombras dos telhados a lua cheia
Esparge poesia à ruazinha
A noite, no entanto, se encaminha
Vagarosamente a outra aldeia.

Porém antes dessa caminhada
A noite para sobre o povoado
Um panorama triste, assombrado
Apossa-se da vaga madrugada.

Por baixo das mangueiras espalhadas
Ao longo do pequeno povoado
O tempo se comprime enevoado

Ante a solidão da grande lua.
A noite, então, se apressa orvalhada
Agora a caminhada continua.


Nenhum comentário: