segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

LINGUAGEM E POESIA

Enzo Carlo Barrocco



Foto: Enzo Carlo Barrocco













Eu não invento essas palavras
que dimanam das bocas sórdidas dos diletantes;
eu não imagino esses diagramas
que se formam nas refegas e correm
entre as árvores dos quintais.
Seria estúpido dizer que domino
linguagem e poesia,
essas moças indomáveis
que galopam seus alazões de vento. 


Um comentário:

Isabel Furini disse...

Belo poema.