sexta-feira, 18 de março de 2011

A POESIA GOIANA DE VALDIVINO BRAZ




O POEMA


OS PORTAIS DE AURORA

Ó estúpida,
Desgraçada lucidez!
Quantas auroras são em seu relógio?

A hora clara e o sol,
ovo estrelado
na frigideira do dia.

Tartarugas
— tártaras rugas —
num rolo de tarugos.

Este é meu chão.
Devo envelhecer-me ao sol,
apaziguar meu coração.



E O POETA

 






Valdivino Braz, goiano de Buriti Alegre, poeta, contista e jornalista, no convés da fragata desde 1942,  atualmente membro da União Brasileira de Escritores é um emérito participante de concursos literários nos quais tem alcançado excelente s resultados. A poesia de Valdivino, envolvente e consistente, marca a posição da literatura contemporânea da região Centro-Oeste dentro do contexto literário brasileiro.


Nenhum comentário: