terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

QUINTANA: UM GÊNIO NO JIRAU

Da mente genial de Mário Quintana, poeta, contista e tradutor gaúcho
Estrela da Natividade: Alegrete 1906
Cruz da Eternidade: Porto Alegre 1994



Na mesma pedra se encontram,
Conforme o povo traduz,
Quando se nasce - uma estrela,
Quando se morre - uma cruz.
Mas quantos que aqui repousam
Hão de emendar-nos assim:
"Ponham-me a cruz no princípio...
E a luz da estrela no fim!"


Nenhum comentário: